sábado, 12 de janeiro de 2013

A primeira-dama e o "maridão" : Pâmela Bório e suas extravagâncias vira matéria principal da revista ISTOÉ


A primeira-dama e o "maridão" : Pâmela Bório e suas extravagâncias vira matéria principal da revista ISTOÉ
Reportagem da revista Istoé deste fim de semana revela ao mundo a beleza e as estripulias da primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório. Ousada, ela exibe sua coleção de lingeries no Instagram, ao mesmo tempo em que promove festas nababescas na corte de João Pessoa, pagas, é claro, com recursos públicos. Leia abaixo:

A ex-modelo Pâmela Bório e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, cultivam um estilo de vida extravagante. Mas quem paga a conta é o contribuinte

Josie Jeronimo

DAMA-ABRE-IE-2252.jpg
CASAL ROMÂNTICO
Pâmela (acima) promove festanças, expõe no Instagram coleção
de lingerie e diz que o "maridão", Coutinho (abaixo), é quem "curte" as novidades
DAMA-02-IE.jpg

A primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório, 29 anos, é uma mulher esfuziante. Ex-modelo, belíssima, olhos claros e corpo escultural, gosta de luxo e badalações, sem revelar nenhuma preocupação com a discrição. Ao contrário. Recentemente, Pâmela exibiu na rede social Instagram sua nova coleção de lingeries e, abaixo das fotos, sapecou a legenda: “Presente para mim, mas quem curte é o maridão.” Tal exibição de intimidade deveria ser uma questão que só dissesse respeito a ela e ao referido “maridão”, o governador Ricardo Coutinho (PSB), 52 anos. O episódio, porém, tornou-se o novo capítulo de uma explosiva investigação de uso indevido de dinheiro público. Após auditoria nas contas da residência oficial do governador, o Tribunal de Contas da Paraíba concluiu que inúmeros mimos da primeira-dama não são pagos somente com o salário de R$ 20 mil de Ricardo Coutinho, cujo patrimônio é avaliado em menos de R$ 1 milhão. Parte do dinheiro usado para bancar o luxo ostentado e os hábitos peculiares da primeira-dama sai dos cofres públicos.
Um relatório do Tribunal de Contas, obtido por ISTOÉ, revela que as festas promovidas na Granja Santana – como é chamada a residência onde moram o governador e a primeira-dama – consumiram 17,4 toneladas de carnes, peixes e frutos do mar, só no ano de 2011. Na mesma prestação de contas, que o órgão de fiscalização classificou como um dos inúmeros “exageros de gastos”, havia uma nota registrando a compra de 60 quilos de lagosta. Além das despesas com comida, os auditores descobriram que até o enxoval do bebê de Pâmela e Coutinho foi pago pelo contribuinte. O governador não mexeu no próprio bolso nem mesmo para comprar os móveis para o quarto do filho ou as bolsas para carregar mamadeiras. A quantidade de farinha láctea adquirida para a criança também espantou o tribunal: foram 460 latas apenas entre os dias 21 de novembro e 13 de dezembro de 2011. “O governador deve ter uma creche em casa para consumir toda essa farinha láctea em menos de um mês”, criticou o deputado estadual Janduhy Carneiro (PEN). A oposição a Coutinho passou a se referir ao caso como “o escândalo da comida infantil”, lembrando que em 28% dos municípios paraibanos não há creches.
IEpag38e39_PrimeiraDama-1.jpg
ESCÂNDALO
Auditoria do Tribunal de Contas do Estado (acima) na residência oficial
revela o pagamento de despesas pessoais e gastos absurdos
O relatório do Tribunal de Contas estadual ainda mostra outras excentricidades. Segundo a fiscalização, no ano passado, a residência oficial foi abastecida com rolos de papel higiênico ao custo de R$ 59 o pacote com quatro unidades. Detalhe: as folhas higiênicas eram personalizadas com a impressão do desenho de um casal de noivinhos. Foram adquiridos também sais e espumas de banho, além de artigos de decoração. Tudo sem levar em consideração a cotação de preços exigida por lei. “Transpareceu como critério de escolha o gosto pessoal e não a impessoalidade exigida na ação administrativa pública. Robustece a afirmação o fato de os orçamentos terem sido solicitados pela primeira-dama do Estado”, censurou o tribunal. Ou seja, como se estivesse administrando o orçamento de sua casa, Pâmela assumiu o lugar dos pregoeiros e demais funcionários da administração pública responsáveis por cotar preços e dar transparência ao destino das verbas do Estado. Ao que tudo indica, a primeira-dama, ostentando sua infalível bolsa Birkin, da grife Hermés, circulou pelas lojas locais comprando o que era de seu interesse. “O transportador da mercadoria, registrado na nota fiscal, foi a senhora Pâmela, esposa do governador”, cravaram os auditores.
Nascida na Bahia, aos 13 anos Pâmela começou uma carreira como modelo. Quando adolescente, participou de vários concursos de beleza, sendo premiada em todos eles, como gosta de lembrar. Já adulta, promoveu campanhas publicitárias para uma renomada joalheria. Em 2008 conquistou o título de miss Bahia. E, quando seu destino parecia mesmo as passarelas, transferiu-se para João Pessoa, para trabalhar como apresentadora de uma televisão local. Foi ali na tevê, em 2010, que ela conheceu Coutinho, entrevistando-o como candidato ao governo do Estado. Casaram-se em fevereiro de 2011, um mês após a posse. No Estado, Coutinho é conhecido como homem simples, filho de um agricultor e uma costureira. Segundo amigos do casal, o “maridão” e a primeira-dama seguem vivendo num clima amoroso que parece prolongar a lua de mel. O problema é saber quem paga a conta do romance. Na quinta-feira 10, a assessoria do governador Coutinho informou à Istoé que na Granja Santana são servidas 120 refeições diárias que atendem o pessoal da limpeza, segurança, jardinagem, etc. Quanto às despesas, com o enxoval do filho do governador, informa que “é obrigação do Estado suprir os gastos particulares de sobrevivência dos governantes nas residências oficiais”. Afirma, ainda, que a primeira-dama não possui cartão corporativo e que a bolsa Hermés “é uma réplica”.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Com candidato inteiramente tatuado, checos elegem presidente



Com candidato inteiramente tatuado, checos elegem presidente
O candidato independente Vladmir Franz concede entrevista após votar, em Praga. Com o rosto e o corpo cobertos por tatuagens, este artista é um dos candidatos nas eleições presidenciais que a República Checa realiza entre hoje e amanhã. Esta é a primeira que os checos vão às urnas para eleger diretamente o novo presidente do país
 

Depois dos extratos da Saúde, gestão Veneziano mostra extratos das contas do Banco do Brasil, comprovando saldo nas contas da PMCG


Depois de apresentar os extratos de transferência de R$ 22.990.939,29 para custeio da Saúde – inclusive pagamento de servidores – agora é a vez de auxiliares da gestão do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo apresentarem os extratos das contas do Banco do Brasil, comprovando que, diferente do discurso da atual administração, Veneziano deixou dinheiro depositado nas contas da Prefeitura de Campina Grande.
Os extratos, cujas cópias seguem em anexo, foram apresentados pelo ex-Coordenador de Comunicação da PMCG, Carlos Magno, e mostram o movimento na última semana de dezembro de 2012, confirmando algumas verdades: a primeira é a de que, na Conta Movimento (CM 86.505-2, Agência 0063-9), do Banco do Brasil, foram deixados em depósitos (data de 31 de dezembro de 2012) exatamente R$ 657.922,65.
Na outra conta do Banco do Brasil, a Conta Convênio (CV – 23.089-8, Agência 0063-9) foram deixados em depósitos (data de 31 de dezembro de 2012) exatamente R$ 178.343,25. Só nestas duas contas os saldos em 31 de dezembro de 2012 somam, exatos, R$ 836.265,90.
Transferências – Também foram comprovadas as transferências ocorridas nos primeiros dias de 2013, relativos a repasses do exercício da gestão anterior, comprovando a entrada de recursos referentes ao repasse do ICMS e outros, que proporcionaram um saldo positivo, na primeira semana, de, exatos, R$ 459.868,24.
As transferências comprovam as informações repassadas à imprensa pelo ex-prefeito Veneziano, que afirmou ter ocorrido, logo no primeiro dia útil de 2013, no caso o dia 2 de janeiro, transferência em dinheiro referentes ao ICMS e outras, que, somadas, chegam ao total de R$ 240.581,60.
No dia 3 de janeiro ocorreu mais uma transferência, no valor de R$ 86.986,45 elevando o saldo para R$ 326.613,85. Em 4 de janeiro, nova transferência, no valor de R$ 53.719,22 elevando o saldo para R$ 379.919,37. No dia 7, outra transferência, no valor de R$ 29.934,95 o que elevou o saldo para R$ 409.551,92. E, no dia 8 de janeiro, outra transferência, no valor de R$ 50.316,32 elevando o saldo para R$ 459.868,24. Como para cada transferência há o desconto das taxas bancárias, os valores são distintos.
No total, somando-se o saldo deixado nas contas do Banco do Brasil até o dia 31 de janeiro mais os repasses ocorridos nos primeiros dias de 2013, ainda referentes a dezembro, foram deixados pela gestão Veneziano, em dinheiro depositado em conta, a exata quantia de R$ 1.296.134,14.
Ao comentar o assunto, Veneziano lamentou ter que ir à imprensa mostrar documentos, para comprovar o que havia dito no início do ano, pelo fato de a nova gestão omitir as informações de que há dinheiro em caixa na PMCG. “Não imaginei que seria necessário irmos à imprensa apresentar estes documentos. Não é por aí. A nova gestão deveria começar a trabalhar por Campina, pois foi eleita com este propósito. Não ficar criando casos, olhando para o retrovisor e esquecendo que, enquanto isso, as pessoas estão na dependência das ações administrativas”.
 
 
Do Blog, com Ass.Com Comunicação & Marketing

Suspensos 225 planos por descumprirem prazos



Os planos são de 28 operadorase ficam proibidos de ser comercializados. A medida foi anunciada pelo Ministro da Saúde e diretor-presidente da ANS
A partir da próxima segunda-feira (14), 225 planos de saúde de 28 operadoras ficam proibidos de ser comercializados em todo o país. A pena se estende até março de 2013, podendo ser prorrogada em caso de reincidência. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (10) pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pelo diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), André Longo, em Brasília.
A iniciativa é resultado da avaliação sobre o acesso e a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras, que não se adequaram aos critérios estabelecidos na Resolução Normativa 259 da ANS, vinculada ao Ministério da Saúde. A resolução determina prazos máximos para consultas, exames e cirurgias.
“Temos dois grandes objetivos: Primeiro, reforçar a proteção ao consumidor que tem plano de saúde atualmente. Até então, as medidas que a ANS tinha se baseavam, basicamente, em aplicar multas ou outras administrativas, que, muitas vezes, demoravam para ter um efeito imediato ao usuário. O segundo objetivo é reforçar medidas que estimulem a redução do tempo de espera para o atendimento em todas as áreas”, ressaltou o ministro, acrescentando que há um aumento da participação da população no monitoramento.
Desde dezembro de 2011, quando iniciou o primeiro dos quatro períodos de monitoramento pela ANS, 16 operadoras não vêm cumprindo, reincidentemente, os critérios estabelecidos na resolução. Assim, elas serão indicadas para a abertura de processo do regime especial de direção-técnica, para que sejam corrigidas as anormalidades administrativas e assistenciais graves. Contudo, as operadoras ainda podem aderir a um plano de recuperação.
As outras 12 operadoras que serão suspensas terão que assinar um termo de compromisso visando à redução no número de reclamações. Elas deverão adequar a rede de prestadores e os serviços de relacionamento e atendimento ao cliente, como, por exemplo, agendamento de consultas e autorização de procedimentos.
Os quatro relatórios de monitoramento apresentados pela ANS resultaram em três medidas de suspensão da comercialização de planos de saúde. O relatório atual é referente ao período compreendido entre 19 de setembro e 18 de dezembro de 2012, quando a ANS recebeu 13,6 mil reclamações de beneficiários pelo não cumprimento dos prazos máximos estabelecidos. Estas reclamações resultaram na suspensão da comercialização dos 225 planos de saúde, que atinge a 1,9 milhão de pessoas, o equivalente a 4% dos beneficiários de operadoras médico-hospitalares no Brasil.
LIBERAÇÃO – “Esses planos que estão sendo suspensos correspondem a um total de 4% dos clientes do setor”, observou o diretor-presidente da ANS. Os beneficiários desses planos suspensos não terão o atendimento prejudicado. Ao contrário, para que o plano possa voltar a ser comercializado, é necessário que a operadora passe a observar os prazos máximos para atendimento previstos pela ANS.
“Das 38 operadoras que tiveram planos suspensos em outubro do ano passado, 18 melhoraram os resultados e voltarão a comercializar 45 planos”, informou André Longo. “O acompanhamento junto às operadoras de planos de saúde é contínuo e a divulgação dos dados apurados é feita pela ANS a cada três meses”. O consumidor poderá verificar se o plano pretendido está com a comercialização suspensa pela ANS por meio do site www.ans.gov.br.
PENALIDADES – As operadoras que não cumprem os prazos estão sujeitas a multas de R$ 80 mil a R$ 100 mil para situações de urgência e emergência. Em casos de reincidência, elas podem sofrer medidas administrativas, como suspensão da comercialização de parte ou da totalidade dos seus planos de saúde e decretação do regime especial de direção técnica, inclusive com afastamento dos dirigentes. 
O consumidor deve estar atento. Após tentar agendar o atendimento com os profissionais ou estabelecimentos de saúde credenciados pelo plano e não conseguir dentro do prazo máximo previsto, ele deve entrar em contato com a operadora para obter uma alternativa ao atendimento solicitado. Neste contato, o consumidor deve anotar o número de protocolo, que servirá como comprovante da solicitação feita.
Se a operadora não oferecer solução, o beneficiário deverá fazer a denúncia à ANS por meio de um dos canais de atendimento: Disque ANS (0800 701 9656), Central de Relacionamento no portal ANS (www.ans.gov.br) ou ainda, presencialmente, em um dos 12 Núcleos da ANS nas principais capitais brasileiras.
BALANÇO DO MONITORAMENTO DOS PRAZOS MÁXIMOS DE ATENDIMENTO (RN 259)
Período
Total de reclamações
Operadoras médico-hospitalares com reclamações
Operadoras odonto com reclamações
Operadoras com planos suspensos
Planos suspensos
19/12/2011
18/03/2012
2.981
191
14
-----
-----
19/03/2012
18/06/2012
4.682
162
02
37
268
19/06/2012
18/09/2012
10.144
233
08
38
301
19/09/2012
18/12/2012
13.600
415
20
28
225

Atendimento à imprensa
Agência Nacional de Saúde Suplementar: (21) 2105-0034/0044/0074
Ministério da Saúde: (61) 3315.3580

Jornal de circulação nacional fala sobre punição a servidores fantasmas e cita Efraim Morais no texto


Jornal de circulação nacional fala sobre punição a servidores fantasmas e cita Efraim Morais no texto
O caso do funcionário fantasma que recebeu salário da Câmara dos Deputados por 22 anos sem efetivamente trabalhar demonstra que irregularidades desse tipo, mesmo denunciadas, não são punidas. As fraudes que chegam à Justiça são insignificantes. A maior parte das investigações abertas contra servidores que foram pagos sem prestar serviço no Congresso não teve um desfecho. O mais grave: a verba gasta para mantê-los jamais retornou aos cofres públicos. No Senado, existem apenas dois casos tramitando na Justiça. Na Câmara, de acordo com o Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF), há só mais outros dois em curso.
O ex-senador Efraim Morais (DEM-PB) é um dos alvos. Em 2010, ele foi flagrado ao empregar duas estudantes que nunca pisaram no Senado. As irmãs denunciaram que recebiam R$ 100 reais a título de uma bolsa-educação na Universidade de Brasília. O benefício, de acordo com elas, teria sido oferecido por duas pessoas que só pediram em troca os nomes para abrir uma conta bancária. Na verdade, cada uma delas recebia R$ 3, 8 mil todo mês. As duas só descobriram que eram servidoras fantasmas quando foram ao banco e ficaram sabendo que todos os meses recebiam o salário. Ontem, a assessoria de imprensa da Casa informou apenas que, após todo o procedimento investigativo interno desenvolvido pela Casa, o inquérito seguiu para a Advocacia-Geral da União (AGU). O órgão acionou as instâncias legais. O processo corre em segredo de Justiça.
O outro caso do Senado tem o ex-diretor do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antônio Pagot no foco. De acordo com o MPF, entre 1995 e 2002, ele acumulou indevidamente o cargo de secretário parlamentar no gabinete do então senador Jonas Pinheiro e a função de diretor-superintendente em empresa do senador Blairo Maggi, suplente de Pinheiro na época. O caso só chegou à procuradoria em 2007, que concluiu a investigação no ano seguinte, pedindo o ressarcimento de R$ 430 mil recebidos por Pagot no período em que trabalhou no Senado. Nem ele nem os outros envolvidos puderam ser indiciados por improbidade porque o crime já estava prescrito.
O rito comum do Congresso quando um funcionário é flagrado cometendo uma irregularidade, como acumular cargos públicos ou não comparecer ao trabalho - apesar de receber para isso -, é abrir um processo disciplinar interno e, se constatado desvio grave, enviá-lo ao Ministério Público Federal. Nos últimos cinco anos, o MPF no DF analisou e encaminhou para a Justiça apenas três casos em que considerou existir graves indícios de improbidade administrativa cometida por servidores fantasmas e sugeriu que os valores gastos com o pagamento dos funcionários fossem devolvidos. Nenhum teve resultado efetivo na Justiça ainda.
O procurador da República Frederico Paiva destaca que a atuação do MPF tende a ser a mais rápida em todo o processo para evitar a prescrição dos fatos. O prazo para que isso não ocorra antes de a ação chegar à Justiça é de cinco anos, a partir do conhecimento da irregularidade. "O que a gente procura fazer é sempre investigar as denúncias assim que chegam", comenta. Ele admite que, para evitar o fim do prazo, no caso de Elias José Ferreira, noticiado na quarta-feira, a procuradoria ajuizou a ação civil sem esperar resposta da Câmara sobre quanto o ex-funcionário deveria devolver.
Vantagens
O secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco, disse que devido à impunidade a prática de nomear fantasmas para obter vantagens financeiras ou retribuir favores políticos vai se perpetuar. "Estamos diante de uma afronta a qualquer princípio de moralidade e legalidade. Isso se deve à natureza corporativista e à politicagem. Não há qualquer sentido. Os fantasmas, na verdade, são cabos eleitorais contratados para gerar votos sem que desempenhem atividades ligadas ao mandatos." Em relação ao baixo número de casos enviados à Justiça, ele alega que o espírito de corpo prevalece. "A administração da Casa é política. Naturalmente, acaba que o condenado é sempre o subordinado de algum deputado ou senador. Eles atuam junto à Mesa e à secretaria-geral para que esses casos sejam protelados. É um processo muito lento. É mudar toda uma cultura patrimonialista."
A assessoria de imprensa do Senado informou que, há três anos, a Casa tem investido em ações para combater este tipo de prática. "Desde 2009, o Senado tem adotado mecanismos para sanar qualquer questão referente a ocorrências sobre irregularidades de presença de servidores. Dentre eles, o fortalecimento de mecanismos de controle de frequência, inclusive com a implantação de ponto eletrônico, posteriormente biométrico, e também do sistema de recadastramento anual de todos os seus funcionários." No ano passado, a Câmara dos Deputados criou a Comissão Permanente de Disciplina para apurar "responsabilidade de servidor por infração praticada no exercício de suas atribuições". Desde que foi criado, o grupo abriu 49 processos disciplinares contra servidores - todos em andamento.

Primeira-dama posta imagens de passeio de helicóptero e diz: “O melhor faço em off”


Primeira-dama posta imagens de passeio de helicóptero e diz: “O melhor faço em off”

Pâmela posta imagens de passeio de helicóptero e diz: “O melhor faço em off”

A primeira-dama da Paraíba, Jornalista Pâmela Bório, esposa do governador, Ricardo Coutinho (PSB), parece estar se divertindo muito nas merecidas férias (mesmo que de poucos dias) da família com estadia (pelo menos em parte delas) no Rio de Janeiro.
2
Em uma das imagens, a jornalista mostra o seu filho em seu primeiro passeio de helicóptero. Nas imagens, ela não esclarece se o seu esposo está na aeronave, mas é bem provável que seja ele o autor das fotografias.
Em outra postagem, Ricardo aparece com o filho nos braços dentro de uma linda piscina, com um conforto digno de uma “família real”.
3
Já em outra postagem, bem mais recente a primeira-dama mandou um recado direto a  quem possa estar com inveja da boa vida do casal. “O melhor da vida faço em off”
Leia:
1

ESCÂNDALO: Paraíba será alvo de nova reportagem no Fantástico da Rede Globo


ESCÂNDALO: Paraíba será alvo de nova reportagem no Fantástico da Rede Globo
Clilson Júnior
ClickPB

Depois do "Jampa Digital" e "Escândalo da Merenda", mais uma matéria sobre  a Paraíba deverá ir ao ar nos próximos domingos durante a exibição do programa Fantástico, da Rede Globo. A informação foi confirmada pelo jornalista Eduardo Faustini que se encontra em João Pessoa produzindo material.

Nos últimos meses a Paraíba foi repercutida negativamente por diversas vezes no Fantástico, a exemplo do “Jampa Digital”, que tinha o objetivo de levar internet grátis para a população de João Pessoa, uma criação do ex-prefeito Ricardo Coutinho. Outra matéria que ganhou destaque foi sobre ambulâncias e empréstimos consignados.

O produtor e jornalista do Fantástico, Eduardo Faustini, confirmou a informação no twitter nesta manhã, ao ser indagado pelo radialista Cacá Barbosa da Paraíba FM.

Fantástico

Ex-secretária apresenta documentos e acaba discurso da oposição de que encontrou cofres da Prefeitura de Campina vazios


A ex-secretária de Saúde de Campina Grande, Marisa Agra, apresentou nesta terça-feira (08) documentos que comprovam as transferências de recursos feitas no final do ano passado para as contas da Prefeitura de Campina Grande, comprovando que a gestão do prefeito Veneziano deixou, em caixa, recursos da ordem de R$ 22.990.939,29 para a nova gestão.

Os documentos contradizem o discurso do atual Prefeito, Romero Rodrigues, de que encontrou as contas da PMCG zeradas, motivo pelo qual não pagou os salários remanescentes de dezembro e 13º. Marisa Agra também emitiu nota confirmando as pendências de salários de alguns servidores (dezembro e 13º), mas informando que os recursos foram deixados em caixa, para que a nova gestão efetuasse os pagamentos.

Segundo Marisa Agra, a gestão Veneziano só não pagou aos servidores que ainda não tinham recebido porque os recursos só foram depositados nas contas da Prefeitura de Campina Grande no final da tarde do dia 28 e no decorrer do dia 29 de dezembro, sexta e sábado, respectivamente, inviabilizando o pagamento, mas garantindo a quitação dos salários no primeiro dia útil de 2013, no caso a quarta-feira, dia 02 de janeiro.

De acordo com a nota, só em recursos do Fundo Municipal de Saúde foram transferidos para a Prefeitura de Campina Grande exatos R$ 11523.499,92, “destinados ao custeio da saúde, à alta e média complexidade e pagamento de pessoal”, afirma.

Saúde em funcionamento - Na nota, Marisa Agra também afirma que a Saúde em Campina Grande estava funcionando perfeitamente bem, até o último dia do ano, com todas as unidades com médicos em atendimento e abastecidas de medicamentos, diferente do que vem afirmando o atual Prefeito. “Esta afirmação tem a sua veracidade no eco das emissoras de rádios da cidade, onde até o final de dezembro não existiram reclamações da população decorrentes de falta de medicamentos”, disse Marisa.

A ex-Secretária também afirmou que no ISEA, SAMU, UPA 24 horas e Hospital da Criança e do Adolescente, não houve nenhuma carência de profissionais habilitados. “Ao contrário, Hospital da Criança, ISEA e UPA 24 horas, mesmo no período natalino, dispunham de escala de médicos de causar inveja à rede privada. Quem precisou de assistência médica nesse período sabe bem do que estamos dizendo”, disse.

Marisa finalizou a nota afirmando que “a Saúde de Campina não é perfeita como desejamos que fosse. Tampouco é o caos que se vem propalando. Mas, em que pese arcar com o ônus de mais de 180 municípios que aqui recorrem em busca de algum serviço de saúde, nós avançamos e avançamos muito. Isso não se pode negar”.

Ele citou algumas das iniciativas da gestão Veneziano, dizendo que foi ele quem “ousou implantar um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR, um avanço que contemplou as 23 categorias de profissionais da saúde”, citando ainda outras iniciativas. Veja, na íntegra, a nota da Secretária e, no anexo, os documentos que comprovam os recursos que ficaram nas contas da Prefeitura para a atual gestão:

Saúde Pública de Campina: a calamidade do exagero!

Uma coisa é fato: parte dos funcionários da SMS não receberam o 13º salário e o mês dezembro.

Fato inconteste: entre os dias 28 e 29 de dezembro de 2012 foram transferidos do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde R$ 11.523.499,92, recursos estes destinados ao custeio da saúde, à média e alta complexidade e pagamento de pessoal.

Por que a gestão de saúde pretérita não efetuou os pagamentos do 13º e do mês de dezembro? Porque não houve tempo hábil. Porque os recursos foram transferidos entre os dias 28 e 29/12/2012 (sexta e sábado) e, citados recursos só ficam disponíveis 48 horas após a transferência entre as contas. Ou seja, a disponibilidade se daria após o dia 02/01/2013, já sob a responsabilidade da nova gestão. Isto posto, fica mais que esclarecido que existiam recursos para honrar os compromissos, o que não houve foi tempo.

As Unidades de Saúde sempre estiveram abastecidas de medicamentos, e não é prudente formar estoque para posterior utilização.

Esta afirmação tem a sua veracidade no eco das emissoras de rádios da cidade, onde até o final de dezembro não existiram reclamações da população decorrentes de falta de medicamentos.

Até nas adversidades, quando a BIOFAST, unilateralmente, cancelou o contrato com a SMS, nos superamos, e não houve descontinuidade da realização de exames laboratoriais à população, cujos serviços foram prestados pelos Laboratórios do HUAC, da Fundação Rubens Dutra e demais conveniados ao SUS.

Na área de urgência e emergência, leia-se ISEA, SAMU, UPA 24 horas e Hospital da Criança e do Adolescente, não houve nenhuma carência de profissionais habilitados. Ao contrário, Hospital da Criança, ISEA e UPA 24 horas, mesmo no período natalino, dispunham de escala de médicos de causar inveja à rede privada. Quem precisou de assistência médica nesse período sabe bem do que estamos dizendo.

Em que pese os ajustes sempre necessários em qualquer gestão e às críticas à gestão do prefeito Veneziano, foi a sua administração que ousou implantar um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR, um avanço que contemplou as 23 categorias de profissionais da saúde.

Outro fato incontestável foi à franca expansão no âmbito da Estratégia de Saúde da Família. Em oito anos o número de Unidades de Saúde passou de 34 para 94. Bairros/cidades, a exemplo das Malvinas e José Pinheiro, experimentaram pela primeira vez o acesso integral a atenção primária.

Fazendo-se um balanço da Saúde Pública em Campina nos últimos oito anos, vê-se que avançou e muito. Ampliação do ISEA, regionalização do SAMU 192, instalação de 04 Farmácias Populares, implantação do Código Sanitário, implantação dos NASF (Núcleos de Apoio à Saúde da Família), construção da UPA 24 horas porte III, instalação do Hospital da Criança e do Adolescente, incremento da Saúde Mental, implantação do Saúde Itinerante, implantação da Saúde Auditiva, CRANESP, SAE, CTA, implantação de Postos de Apoio de Saúde nos mercados públicos (Malvinas, Liberdade, Feira da Prata e Feira Central), reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde, quase que triplicação do PSF.

A Saúde de Campina não é perfeita como desejamos que fosse. Tampouco é o caos que se vem propalando. Mas, em que pese arcar com o ônus de mais de 180 municípios que aqui recorrem em busca de algum serviço de saúde, nós avançamos e avançamos muito. Isso não se pode negar!

Nossa afirmação, não é por assim dizer, da boca pra fora. Afinal, índices que medem o desenvolvimento dos municípios e qualidade de vida, a exemplo do Índice FIRJAN (http://www.firjan.org.br/ifdm/consulta-ao-indice/consulta-ao-indice-grafico.htm?UF=PB&IdCidade=250400&Indicador=4&Ano=2010), que mede o desenvolvimento numa escala que vai de 0 a 1, indica que o município de Campina Grande, na saúde, atingiu alto grau de desenvolvimento, passando no período compreendido entre 2005 e 2010, de 0,6607 para 0,8014. Muito além do período compreendido entre 2000 e 2005, onde houve um discreto aumento nesse índice, de 0,6091 para 0,6607.

Estes não são meros argumentos. São fatos e registros incontestes. Agora, resta que a roda continue girando e que trabalhemos todos por uma Saúde cada vez melhor para a nossa população e a população referenciada. Este é o nosso maior desejo. Continuo de mangas arregaçadas em prol da Saúde!

Campina Grande, 05/01/2013

Marisa Tôrres de Moura Agra

Ex-Secretária de Saúde de Campina Grande

Vital destaca que referência aos 100 anos do ex-governador Pedro Gondim serão lembrados na campanha de Veneziano em 2014




O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), afirmou na manhã desta sexta-feira (11) que em 2014 haverá um resgate da memória e importância do ex-deputado estadual e federal e ex-governador da Paraíba, Pedro Moreno Gondim, que estará completando 100 anos de idade e que dará o note da campanha do seu neto Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) ao Governo da Paraíba.
Segundo Vital, o slogan de campanha mais histórica e épica da Paraíba “Tá com medo ou tá com Pedro” será reservada ao homem público digno que chama Veneziano Vital do Rêgo. Para o senador este será um reconhecimento à história e ao homem publico que se notabilizou pela coragem de lutar em defesa dos interesses da população, mesmo quando teve que enfrentar forças antagônicas poderosas, do ponto de vista político e econômico.
Se vivo estivesse, o ex-deputado estadual e federal e ex-governador da Paraíba, Pedro Moreno Gondim, estaria com 98 anos de idade. Pai da deputada federal Nilda Gondim (PMDB-PB) e avô do senador Vital do Rêgo Filho e do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo – todos nomes de destaque na vida política paraibana -, Pedro Gondim nasceu no dia 1º de maio de 1914, no Engenho Capim Açu, em Alagoa Nova/PB, e morreu na tarde do dia 26 de julho de 2005, aos 91 anos de idade. Seu corpo foi sepultado, com honras de Chefe de Estado, no lote 151 – quadra 04 do cemitério Parque das Acácias, em João Pessoa.
Recentemente Pedro Gondim e seu pai o tribuno e deputado Antônio Vital do Rêgo receberam de volta em sessão solene no Senado seus mandatos tirados na ditadura militar. Em homenagem à memória do pai, a deputada federal Nilda Gondim fez um breve relato, por meio das mídias sociais, da história pessoal e política do ex-governador e suas semelhanças com seu filho Veneziano Vital do Rêgo. Ela afirmou que, passados quase sete anos da morte de Pedro Gondim, a saudade permanece inalterada, como também permanecem inalterados os exemplos de ética pessoal e política que ele deixou para seus filhos, demais familiares e todos os cidadãos e cidadãs paraibanos comprometidos com a responsabilidade, a honestidade e a ética na vida pessoal e no trato com a coisa pública. “Veneziano é este exemplo de um grande estadista de personalidade forte que acredita na democracia, em sua plenitude, como o regime que garante a liberdade do homem e de seus ideais; como o retrato fiel da verdade. Pedro Gondim segundo ela, soube honrar o Poder Legislativo paraibano, com todas as letras do seu nome, deixando para a posteridade as grandes lições de civismo, de humildade, de liderança e de humanidade, que são seguidas pelos meus filhos”.
Biografia:
Conforme lembrou a deputada Nilda Gondim, seu pai Pedro Gondim era bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito de Recife/PE; ingressou no Partido Social Democrático (PSD) em 1945, e desde então escreveu para sua vida uma história de atuação política de destaque marcada pela coragem, pela ética e pela defesa dos interesses dos paraibanos.
Pelo PSD foi eleito para o primeiro mandato de deputado estadual em 1947 (legislatura de 1947 a 1951), quando integrou a Assembleia Constituinte e quando se destacou como líder da oposição ao então governador Oswaldo Trigueiro de Albuquerque Melo, e ainda como defensor do desenvolvimento agrícola do Estado.
Participante ativo da Coligação Democrática Paraibana – aliança que envolveu o PSD e o PL, Pedro Gondim foi reeleito deputado estadual em três de outubro de 1950 e ajudou a eleger governador o ministro José Américo de Almeida. Na administração de José Américo ocupou o cargo de secretário da Agricultura e participou diretamente do processo de pacificação política do Estado, chegando, em 1955, a ser eleito vice-governador na chapa encabeçada por Flávio Ribeiro Coutinho.
Empossado no cargo de vice-governador no dia 31 de janeiro de 1956, menos de dois anos depois, em 4 de janeiro de 1958, Pedro Gondim assumiu o Governo do Estado em razão de problemas de saúde sofridos pelo governador Flávio Ribeiro Coutinho. Nesse período iniciou-se na Paraíba um movimento popular pela sua candidatura a governador, desafio aceito que o levou a se desincompatibilizar do cargo de governador interino no dia 18 de março de 1960 para que sua candidatura não corresse nenhum risco.
Depois de governar a Paraíba pela força do voto popular, Pedro Moreno Gondim foi eleito deputado federal em 1965, pleito em que apoiou o governador eleito João Agripino. O mandato de deputado federal ele exerceu até o dia 07 de fevereiro de 1967, quando os seus direitos políticos foram suspensos pelo então presidente Costa e Silva, sem prévia acusação e sem direito de defesa.  Em 1985, durante o governo do ex-presidente José Sarney, foi nomeado diretor do Banco do Nordeste.
Como reconhecimento pela trajetória de coragem, ética e honestidade do político paraibano que deixou como exemplo uma vida pública de trabalho voltado para a defesa dos interesses e do bem-estar da coletividade paraibana, a Assembleia Legislativa da Paraíba instituiu na Paraíba a Medalha Governador Pedro Gondim.

Assassina mandou atirar nos testículos e perna de modelo; criminosos foram tomar cerveja após praticarem o crime


Um dos acusados de participar da morte do modelo, Dalmi Barbosa Filho, na noite do último dia 22 de dezembro de 2012, em Santa Rita, declarou durante entrevista ao repórter Emerson Marchado, da TV Correio, que o primeiro plano de Ana Paula, mentora intelectual do crime, era deixar o jovem estéreo e sem andar. Após a execução do crime, os assassinos foram tomar cerveja, na Praia do Seixas.

“Á principio ela falou que não queria dar cabo da vida dele. Queria dar um tiro nos testículos dele e outro na perna dizendo para ele nunca mais ter filho e não andar mais”, disse Mateus Alves da Silva a TV Correio.

De acordo com o assassino, ele juntamente com mais dois comparsas teriam procurado Dalmi três vezes para praticar o assassinato, mas, como não tiveram êxito, isso acabou aumentando a raiva de Ana Paula que acabou mudando o plano.

“No sábado, ela já estava com muita raiva, disse: Não vocês podem matar ele”, contou.

De acordo com Mateus, a morte do jovem começou a ser planejada em agosto de 2012, quando Ana Paula – que à época mantinha um relacionamento com Dalmi – teve um desentendimento por motivo desconhecido e com o crime quitaria uma dívida com Ana Paula no valor de R$ 400,00.

“Eu tenho uma filha fora do casamento e estava sendo pressionando para pagar a pensão da menina. Daí, peguei o dinheiro com ela, paguei a pensão e o restante comprei móveis”, disse.


MaisPB 

Ricardo dá espaço para vinda de ex-aliados, mas avisa: não quer ficar desmoralizado“Diferente do que dizem e do que pensam, eu sou uma pessoa que a minha vida e dialogar”


O governador Ricardo Coutinho (PSB) não demorou muito para comentar a sinalização de reaproximação de ex-aliados como o deputado José Aldemir. Afirmando que não vê razão para blindar um novo contato, Ricardo mandou seu recado seco: “Diferente do que dizem e do que pensam, eu sou uma pessoa que a minha vida e dialogar. Dialogo sempre. O que eu não quero pra mim e nem para ninguém é ficar desmoralizado no meio do diálogo”.

A alfinetada do chefe do executivo estadual tem como destino parlamentares oposicionista de algumas legendas na Casa de Epitácio Pessoa, a exemplo do PEN, que têm como líder o próprio José Aldemir, que chegou a admitir durante entrevista a uma emissora do sertão, voltar a compor a base do socialista na Assembleia Legislativa.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Governo Municipal vai criar força-tarefa para combater a dengue em Cajazeiras



A Secretaria de Saúde de Cajazeiras vai criar uma força-tarefa para combater a dengue em todo município. A ação começa na próxima segunda-feira (14) e contará com apoio de profissionais da secretaria de infra-estrutura e 9ª Regional de Saúde.
Os agentes de endemias realizaram trabalho redobrado principalmente nos bairros com maior incidência do mosquito e de casos de dengue. Ao avaliar os relatórios da doença na cidade, o secretário Henry Witchael afirmou que o principal motivo para a volta da doença pode estar na redução do número de agentes de combate e conseqüente redução no número de visitações às casas nos últimos meses.
Pelo relato de aumento dos casos e o apelo da população para o retorno das atividades de controle focal, decidimos retomar os serviços mesmo sem as condições financeiras necessárias. “Queremos o apoio da comunidade para que tenhamos sucesso no nosso trabalho. Necessitamos que cada morador faça sua parte, eliminando os focos e os ambientes favoráveis ao mosquito nos quintais, terrenos baldios e residências.” Disse o secretário
O levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti, responsável por medir o nível de infestação de dengue no município apontou que o bairro Santa Cecília foi o que mais apresentou casos. A ação será redobrada nesse local e em todas as áreas citadas no relatório que temos em mão, enfatizou Henry Witchael.
A prefeita Denise Albuquerque relatou que as atenções ficaram voltadas para todos os bairros e que o município ficará atento sobre os levantamentos mensais. “Com a chegada das chuvas a coisa se complica, mas nós estamos preparados para enfrentar os problemas.” finalizou
Redação com Ascom

População mostra insatisfação com Ricardo em CZ; MAC reclama de demora nas obras


¨Está mais fácil os Estados Unidos acabar com o Brasil do que essas obras de Cajazeiras saírem do papel¨ Disse
População mostra insatisfação com Ricardo em CZ; MAC reclama de demora nas obras
Rubismar e Alexandre falam das ações
Embalado pelas cobranças da população, o MAC (Movimento dos Amigos de Cajazeiras), começou nesta quarta-feira (09), fazer um levantamento das obras inacabadas do Governo do Estado e das promessas do governador Ricardo Coutinho (PSB) nesses dois anos de Governo.
Os moradores da terra do Padre Rolim cobraram nas emissoras de Rádio as conclusões da obras iniciadas ainda no Governo Maranhão III, que não tiveram finalização até o momento, a exemplo da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e o Aeroporto Regional.
Insatisfeito com a demora nas obras do Governo, o jovem Robson da Travessa Rafael Holanda, na cidade de Cajazeiras disse que a reforma do Teatro Ica e a conclusão do aeroporto estão muito difíceis e desabafou: “Está mais fácil os Estados Unidos acabar com o Brasil do que essas obras de Cajazeiras saírem do papel”.
Já Toninho da Avenida Padre Rolim, lembrou das obras do aeroporto, do teatro e do estádio “O Perpertão”, que foram anunciadas por Ricardo Coutinho e não foram realizadas.
“Já são quase três anos que esse governador está aí e essas obras não saem. Parece que ele não gosta de terminar o que foi iniciado por outros governantes não”. Observou Toninho.
Ouça áudio da Arapuan FM!
Sindicato
O Presidente do Sindicato do Comércio de Bens e Serviço de Cajazeiras (SINDIBENS) e membro do MAC, o empresário Alexandre Costa, informou que está agendada uma reunião para essa sexta-feira (11), onde serão discutidas as novas ações do movimento para cobrar as obras inacabadas do município.

“Vamos cobrar da prefeita que é grande responsável pelo município. Vamos cobrar o aeroporto e o IML”. Frisou Alexandre


Ele declarou que a construção da escola técnica anunciada pelo Governo vai demorar muito a ser construída. “É uma política do Governo. Vai demorar, mas sai”.

Quanto a UPA, Alexandre assegurou que é uma questão da prefeitura, pois só falta inaugurar. “É questão da prefeitura agora. Não inauguravam porque o prefeito era do outro lado. Agora é inaugurar”. Revelou o empresário

O presidente do Sindibens informou que nessa reunião do MAC será também elaborado um ranking dos recursos destinados a Cajazeiras pelos deputados e senadores votados no município. “Tem muita gente que é votado em Cajazeiras e depois não dá as caras”

Para Alexandre não justifica a obra do aeroporto não ser concluída. “Tem 90% da obra já pronta e a gente tem que ir a capital vijando seis horas, podendo chegar em 40 minutos”. Reclamou o empresário

Alexandre declarou que está faltando interlocutores entre o município e o Estado para conclusão da obra. “O negócio aqui está solto".

MAC
O presidente do MAC, o empresário Rubismar Galvão afirmou que os “Amigos de Cajazeiras” estarão reunidos para cobrar do governador a conclusão do aeroporto, a inauguração da UPA, a reforma do teatro e a construção do IML.

“Temos que ver essas questões porque o IML de Cajazeiras até o momento está zero”. Destacou Rubismar.
Diario do sertão 

Prefeita Dra. Denise anuncia programação oficial do Carnaval 2013 em Cajazeiras CONFIRA:


Como havíamos antecipado a prefeita Dra. Denise Albuquerque anunciou agora a pouco através do seu Facebook, as atrações do Carnaval de Rua de Cajazeiras que tem início programado para o dia 08 de Fevereiro.
Para definição de todas as bandas que animarão o evento, a equipe organizadora do carnaval esteve reunida com empresários nas últimas segunda e quarta feiras 07 e 09 respectivamente, estudando as melhores atrações de acordo com a situação financeira do município.
.
Após as reuniões, a programação ficou assim definida:
.
08/02 (Sexta) – Revelasamba, Garotos do Axe e Zuzueira (na Pallacium Garota Safada)
09/02 (Sábado) – KiKo sales, Orquestra Uiraunense de Frevo, Pagodão SA e Requebrança
10/02 (Domingo) –  Ramon Schnider, Arromba Elétrico, Orquestra de Frevo Santa Cecilia e Bonde da Levada
11/02 –  (Segunda) - Aviões do Forró Elétrico, Chica Boa e Pegada de Luxo Elétrico
12/02 – (Terça) - Biqui Cavadão, Chicletear, Banda Abala e Banda Nagibe

Toda estrutura de palco, som, trio elétrico e camarotes está garantida para nossa festa de momo que apesar das dificuldades deverá ser o maior de toda região.
Blogdofurao.com

Adolescente mata irmão a tiros enquanto posava para fotos para o Facebook


Uma jovem atirou acidentalmente em seu irmão enquanto posava para fotos que seriam postadas no Facebook. Savannah Ramirez, de 19 anos, estava com a arma quando a mesma disparou e atingiu Manuel Ortiz, de 22 anos. O caso aconteceu em Phoenix, nos Estados Unidos, pouco depois do réveillon.

Fotos com armas acabaram causando tragédia nos EUA (Foto: Reprodução Facebook)Fotos com armas acabaram causando tragédia
nos EUA (Foto: Reprodução Facebook)
De acordo com a polícia local, os irmãos haviam chegado em casa um pouco alcoolizados, com um grupo de amigos. Um deles chegou a ver o momento da fatalidade. Após a confusão, a polícia foi chamada e as autoridades fizeram um interrogatório com Ramirez. A menina foi liberada, mas ainda pode ser processada pelo assassinato do seu irmão mais velho.
Caso a investigação comprove que havia álcool no sangue da jovem, Savannah pode se complicar ainda mais. Como o resultado do exame pode demorar até seis semanas para sair, por enquanto a jovem aguarda em liberdade. Em seu perfil no Facebook é possível encontrar diversas fotos em que ela aparece fazendo gestos de gangues para a câmera.
O mesmo acontece na página de Ortiz, identificado como Manny Locc na rede social. No último dia 24 de dezembro, inclusive, ele aparece ao lado da irmã e de uma outra jovem segurando uma pistola preta. Nos comentários dos amigos, muitas mensagens com as letras “R.I.P”, que significam “Rest In Peace” (descanse em paz).
Alguma dúvida sobre tecnologia e redes sociais? Pergunte no Fórum do TechTudo!
Via Daily Dot

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Brasília é campeã de gastos com amantes




Brasília é campeã de gastos com amantes
 A terceira capital mais rica do país, Brasília também apresenta o maior número de divórcios (14,6% da população). Além disso, é a cidade onde as pessoas mais gastam com amantes.

A informação é do site de relacionamentos extraconjugais Ashley Madison, que possui mais de um milhão de pessoas cadastradas em todo o Brasil. Segundo o site, os 25 mil homens e mulheres que buscam um amante em Brasília chegam a gastar em média R$ 2,3 mil por mês com os parceiros.

Casado, um homem de 30 anos, que prefere não se identificar, descobriu a rede social por meio dos amigos. Ele diz que já perdeu as contas de quantas mulheres conheceu nos últimos meses, mas sabe o que procura.

— Eu encontro mulheres que estão dispostas a simplesmente fazer sexo, sem envolvimento maior. Eu só as encontro um ou duas vezes. O site me ajuda muito nisso.

Ele disse ainda que há muitos gastos para ser amante.

— Você gasta com motel, presentes, jantares.

Estatisticamente, os homens traem mais do que as mulheres: 60% deles admitem a infidelidade, contra 40% das mulheres.

No DF, o ranking dos homens infiéis é liderado por homens da Asa Norte (73%) seguidos pelos do Lago Sul (71%), Sudoeste (61%) e Lago Norte (56%).

Já entre as mulheres brasilienses, conhecidas por serem mais independentes financeiramente do que as do resto do país, a divisão geográfica é outra. As mais infiéis estão no Lago Norte (44%), seguidas pelo Sudoeste (39%). A Asa Sul vem em terceiro lugar (31%), seguida pelo Lago Sul (29%) e Asa Norte (27%).

Para o especialista em terapia comportamental, o psicólogo Fábio Caló, a resposta para tantas traições pode estar no poder aquisitivo do brasiliense.

— Sabidamente, o brasiliense tem o poder de compra maior, então ele investe mais em imóveis, carros e nos relacionamentos conjugais. Então isso não seria diferente com os relacionamentos extraconjugais.

O psicólogo aconselha ainda que para ser infiel é preciso ficar atento.

— É importante deixar claro as intenções e saber quais são as da outra pessoa.

Assista ao vídeo:




R7

MSN acaba no dia 15 de março


MSN acaba no dia 15 de março
 A Microsoft anunciou nesta quarta (9) que encerrará o serviço Windows Live Messenger, anteriormente chamado MSN Messenger, no dia 15 de março. As contas de usuário atuais serão migradas para o Skype, que pertence à companhia.

O anúncio foi realizado por meio de e-mails enviados pela Microsoft, destinados aos donos de contas do Messenger.

"Atualize para o Skype e use sua conta da Microsoft e todos os seus contatos do Messenger estarão disponíveis. Você poderá mandar mensagens instantâneas e conversar com vídeo com todos eles assim como antes", diz a mensagem.

Esclareça, a seguir, possíveis dúvidas sobre o assunto.


Quando o Messenger será aposentado?

No dia 15 de março de 2013.

Perderei meus contatos do Messenger?

Não. Você poderá encontrá-los no Skype, que a partir de agora se torna o principal programa de mensagens instantâneas da Microsoft.

Como fazer isso?

Você deve baixar a versão 6.0 do Skype e entrar no programa com a sua conta do Messenger. Os seu contatos estarão todos lá.

Tenho uma conta no Skype e outra no Messenger. Agora, terei duas contas diferentes no Skype?

Se você quiser, poderá unificar as duas contas em uma única lista. Você terá a opção de fazer isso quando entrar no Skype com a sua conta do Messenger.

Por que a Microsoft decidiu fazer isso?

A companhia fez um alto investimento no Skype (US$ 8,5 bilhões), e não fazia sentido manter dois programas concorrentes -ainda mais em um cenário em que as redes sociais e os torpedos SMS abocanharam parte desse mercado.

Mas por que encerrar o Messenger e manter o Skype vivo?

Uma das razões é que, além de oferecer as mesmas funções do Messenger, o Skype permite a venda de créditos telefônicos, mais uma fonte de renda para a Microsoft. Além disso, a companhia considera as chamadas em vídeo no Skype superiores às feitas no Messenger.

Só isso? São tantas memórias...

O Messenger já vinha perdendo usuários. Em 2010, tinha 300 milhões. Hoje são cerca de 100 milhões. Já o Skype tem 280 milhões de usuários.



Folha

Nilda Gondim e Luiza Erundina destinam R$ 700 mil para entidades filantrópicas de CG


ONG’s campinenses serão contempladas com veículo tipo Van, materiais de expediente e serviços de oficinas para usuários e familiares




A deputada federal Nilda Gondim (PMDB-PB) conseguiu aprovar emenda ao orçamento do Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome no valor de R$ 700.000,00 destinados a seis Organizações Não Governamentais sem fins lucrativos que atendem a pessoas carentes no município de Campina Grande. Os recursos já foram empenhados e já estão à disposição da Prefeitura, a quem cabe viabilizar o repasse das verbas às ONG’s beneficiadas pela deputada peemedebista.


A iniciativa de Nilda Gondim se deu em conjunto com a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), sendo Nilda responsável pela apresentação de emenda no valor de R$ 400 mil e Erundina por emenda no valor de R$ 300 mil. Os R$ 700 mil devem ser empregados na aquisição de seis veículos tipo Van e ainda material de expediente e serviços de oficinas voltadas para os usuários (e seus familiares) da Associação de Pais eAmigos dos Excepcionais (Apae), do Centro de Atendimento à Criança Excepcional (CACE), da Casa da Criança Dr. João Moura, do Instituto São Vicente de Paula (que trabalha com idosos), da Casa do Menino e da Fazenda do Sol (que promove ações de recuperação de dependentes químicos).


A busca dos recursos junto ao Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome para atender as ONG’s campinenses teve a participação efetiva do então prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo, e fez parte do projeto de sua gestão administrativa no sentido de fortalecer a Rede Sócio-assistencial de Proteção Social Básica e Especial.


Após a aprovação unânime das emendas parlamentares de Nilda Gondim e Luiza Erundina, no âmbito da Câmara Federal, Veneziano Vital do Rêgo e a secretária nacional de Assistência Social, Denise Ratmann Arruda Colin, assinaram, no Ministério do Desenvolvimento, Termo de Convênio no valor de R$ 700 mil para atender às seis ONG’s campinenses relacionadas nas propostas de emenda orçamentária assinadas por Nilda Gondim e Luiza Erundina. Os recursos já foram empenhados, restando apenas a liberação para que sejam repassados às entidades por meio da Prefeitura Municipal.


“O nosso objetivo com essa iniciativa foi proporcionar a essas seis Organizações Não Governamentais campinenses melhores condições de promoção da cidadania e empoderamento por meio do fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários dos segmentos por elas assistidos”, comentou a deputada Nilda Gondim.


Ela observou que na gestão administrativa do prefeito Veneziano Vital do Rêgo, a Prefeitura Municipal de Campina Grande, em conjunto com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, pactuou a expansão dos Serviços Sócio-assistenciais de Proteção Social Básica e Especial com a ampliação de dois Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e com a implantação de um Centro de Referência População de Rua (Centro POP) e de um Albergue voltado para a população de rua do sexo feminino.


“Estes serviços deverão ser implantados em 2013. Os recursos financeiros já estão assegurados. Agora, resta somente a prefeitura tomar as providências complementares para dar continuidade a esses projetos”, ressaltou a deputada Nilda Gondim.  


Assessoria